Voltar

MEMÓRIA À AVIAÇÃO NAVAL

Dados da Peça
Designação/Título: MEMÓRIA À AVIAÇÃO NAVAL
Autor: Jorge Trindade
Morada: Rua Club dos Galitos, junto à Ponte da Dobadoura
Freguesia: União das Freguesias da Glória e Vera Cruz
Concelho: Aveiro
Coordenadas GPS: N 400 38´ 26"  W 80 39´22"
Data de Inauguração: 18 de Maio de 1981
Promotor: Câmara Municipal de Aveiro
Materiais da Peça: Bronze e cimento
Outras Dimensões Importantes: Elementos em bronze com altura variável de 2,60m a 3,00m / Blocos 1,27m x 0,40m x 0,81m.
Descrição/Tema: Conjunto escultórico constituído por três elementos estilizados em bronze, de desenvolvimento ascendente com altura variável, assente num pedestal constituído por três blocos de betão. A base de cada elemento, formada por ¼ de círculo, permite no seu desenvolvimento ascendente simbolizar a Aviação Naval através de uma forma com origem numa linha plana (horizontal) que se prolonga no espaço. O pedestal tem a seguinte legenda em capitais: AVIAÇÃO NAVAL / 1918 – 1952.Junto ao monumento fazendo parte integrante do mesmo, encontram-se dois elementos soltos encimados por uma lápide de bronze em alto-relevo. O primeiro, colocado aquando a inauguração do monumento, tem os emblemas da Câmara Municipal de Aveiro e da Escola de Aviação Naval, com a seguinte data: AVEIRO 1981/ AVIAÇÃO NAVAL 1918 – 1952. Por debaixo, pode ler-se ainda: “Com a violenta nortada que fazia e auxiliado pela mareta que se tinha formado na ria de Aveiro, o hidro – avião descolou como nunca o vira descolar...” S. Jacinto, Fev. 1921 – Sacadura Cabral. A segunda placa foi colocada numa fase posterior à inauguração do monumento e tem a seguinte inscrição em capitais: ESCOLA DE AVIAÇÃO NAVAL ALMIRANTE GAGO COUTINHO/ 1934 S. JACINTO/ 1952 AVEIRO.
Historial: A base militar de S. Jacinto conta com a presença de militares desde 1 de Abril de 1918 com a instalação de um pequeno Posto Aeronaval Francês. Foi a 31 de Dezembro 1952 que as aviações do Exército e da Marinha se fundiram dando origem à Força Aérea Portuguesa acabando deste modo com a Aviação Naval precisamente quando atingia o seu apogeu de qualidade. Anos após a extinção da Aviação Naval, aquando a 1ª Confraternização dos antigos membros da Aviação Naval - os Sobreviventes - a 17 de Maio de 1980, ficou acordado com a Câmara Municipal a inauguração de uma lápida na Rua da Aviação Naval numa das artérias da cidade, para o ano seguinte. A 18 de Maio de 1981, durante as Comemorações das Festas da Cidade, foi inaugurado a Memória à Aviação Naval (cognominada por muitos de monumento), precisamente no ponto em que os franceses embarcaram os primeiros aviadores e marinheiros para S. Jacinto.
Bibliografia: DUARTE, J. N. - Hidroaviões nos céus de Aveiro, In Revista «Aveiro e o seu Distrito». Aveiro (1984), pp. 81 – 83.
Fotógrafo:  José Meneses
Ano Registo Fotográfico: 2005