Voltar

Saiba mais...

 

Nazarena com costal à cabeça, s.d. (séc. XX)
Alt. 10 cm; cobre pintado
Museu Dr. Joaquim Manso inv. 55 Esc.

 

Neste trabalho popular sem autor identificado, a mulher nazarena é representada no seu traje de trabalho transportando um costal à cabeça, cuja ponta segura com a sua mão direita.

A figura é representada de chapéu e capa preta caindo da cabeça pelas costas e ombro direito, blusa branca e avental azul sobre as saias.

O costal é um cesto feito de verga entretecida, que era utilizado tradicionalmente pela mulher no transporte do peixe para venda. Para identificar a sua proprietária poderia ter letras ou símbolos pintados, como são exemplos alguns costais existentes na coleção do Museu Dr. Joaquim Manso que eram pertencentes à peixeira Virgínia Hilário (cf. costais inv. 970, 971 e 1130 Etn).

Álvaro Laborinho (1879-1970), entre tantos outros fotógrafos e artistas, também elegeu frequentemente como tema a representação da nazarena transportando o costal à cabeça, num misto de força e elegância, de que é exemplo a fotografia inv. 1445, datada de 1915, ou a fotografia 1745.

Com a alteração da economia tradicional da pesca das últimas décadas, a venda de peixe pelas ruas é hoje pouco expressiva na Nazaré. Mas, de manhã, ainda é possível encontrar algumas peixeiras vendendo o seu peixe nas ruas da Praia, agora em recipientes de plástico ou esferovite que transportam em pequenos carrinhos improvisados… ou ainda à cabeça.

Esta pequena peça decorativa tem a particularidade de ser realizada em cobre policromado, apresentando na base circular a inscrição “Nazaré”. Pertencia a Tito Calixto, colecionador e secretário da Casa de Nossa Senhora da Nazaré, cujos bens, em 1991, foram incorporados no Museu Dr. Joaquim Manso após a sua morte.

Mais informação sobre este Objeto em MatrizNet.

 

 nazarena com costal cabeça

Data:

Local: Museu Dr. Joaquim Manso | Nazaré

Publicação: 30-09-2020

Categorias

Partilhar