Voltar

Saiba mais...

 

Álvaro Laborinho (1879-1970)
Há hora do banho (banhistas e barracas), 1913, 10 horas
Museu Dr. Joaquim Manso inv. 1044 Fot.


A fotografia retrata um momento da vida balnear na Nazaré no início do século XX, nomeadamente o momento de assistir ao banho (conforme o título redigido pelo fotógrafo), um espectáculo que fazia parte do ritual matinal do veraneante.

De manhã, cerca das 10 horas, era hora de tomar banho de mar, com a ajuda dos banheiros (frequentemente pescadores que também alugavam barracas). Quem não se aventurava nos mergulhos de mar, ficava a assistir na linha de água ou junto às barracas que, então, eram brancas e alinhadas paralelamente ao mar.

Os fatos-de-banho, que cobriam por completo o corpo, eram colocados apenas para a hora do banho, sendo trocados pela roupa enxuta nas barracas. As mulheres ou filhas dos banheiros davam apoio a esta operação e esperavam os "senhoritos" (banhistas ou veraneantes) junto das barracas com gamelas com água, para lhes lavar os pés.

Nesta fotografia de Álvaro Laborinho, observamos vários banhistas sentados em pequenos bancos ou em pé, junto às barracas. Eram sobretudo provenientes de terras ribatejanas ou da zona de Lisboa, vindo as famílias acompanhadas da criadagem, para dar apoio ao trabalho doméstico e tratar das crianças.

Algumas barracas apresentam o nome do respetivo banheiro. Neste ano de 1913, a edição “Nazareth – Portugal. A melhor praia de banhos de Portugal” enumerava os nomes de 45 banheiros, entre os concessionários de barracas e os que davam banhos.

Ainda hoje, são vários os “banheiros” da Nazaré, cada um com número específico e cor(es) que identificam os paus das barracas. Outrora, também os bancos de madeira eram alugados com as barracas e eram pintados com as respectivas siglas dos banheiros.

Em segundo plano, atrás das barracas, avista-se a parte superior do edifício dos Banhos Quentes e dos “chalets” Juncal e Maria, edifícios de finais do século XIX vocacionados para o turismo balnear, patenteando o novo gosto social de veraneio, em que a praia da Nazaré se começa a afirmar como a “mais típica praia de Portugal”.

Descubra no MatrizNet mais fotografias de Álvaro Laborinho sobre a Praia de Banhos da Nazaré.

 

 

ha hora banho

Data:

Local: Museu Dr. Joaquim Manso | Nazaré

Publicação: 20-01-2021

Categorias

Partilhar